Guias de viagem escritos por “celebridades”

Apesar da enxurrada de blogs e informações online, eu gosto muito de guias de viagem impressos. E, em minhas buscas pelas livrarias, dei com esses guias da Didi Wagner, do Pedro Andrade, do Alexandre Herchcovitch e do Romero Britto, e fiquei curiosa. NADA A VER com o interesse pelo trabalho ou pela pessoa, que pouco me importam nesse caso, mas queria saber o que eles tinham a dizer sobre as cidades. E deixo aqui meu veredicto.

 

Didi Wagner – A Minha Nova York

cortado

Acabou de sair a 4ª edição. Fiquei surpresa em ver como é bem feito: dá para você ir pra Nova York só lendo esse guia, sem ter que estudar o calhamaço do Lonely Planet, que às vezes é too much. Tem um bom mapinha no começo mostrando onde é cada bairro, com um resuminho de cada um. Em cada atração que o guia aponta tem um comentário da Didi dizendo o que ela “acha tudo” e o que ela “acha caído” sobre o lugar, assim como um serviço bem detalhado com horários, endereço e dicas do tipo “reserve com antecedência”. Gostei particularmente da seleção de restaurantes e bares, com uma lista bem antenada com as novidades de NY.

 

O melhor guia de Nova York – Pedro Andrade

pedro andrade

O título é bem marqueteiro, com o rosto do moço bonitão na frente. O formato não é muito prático, meio quadradão e pesadão. Dentro, a coisa piora: a diagramação é mega estranha, com umas divisões meio incoerentes. Ele separa o livro em algumas categorias, como “Clássicos”, “Arte”, “Esportes”, “Compras” e “Solitários”, e aí discorre sobre os temas nuns textos às vezes longos demais. Em alguns capítulos ele destaca cada indicação de passeio, restaurante e hotel em amarelo, o que agrada mais o leitor, mas em outros começa a listar loucamente um monte de nomes que embaralham a cabeça e não fazem sentido para quem não tem um conhecimento prévio sobre NY. Ele deixa também os endereços e sites para o final do guia, seria mais prático se já estivesse em cada item. Mas, apesar de mal organizado, ele tem bastante informação. Quem tiver saco e tempo de ler o troço todo consegue umas dicas boas.

 

O guia de viagem de Alexandre Herchcovitch (Nova York, Londres, Paris e Tóquio)

coratdo

 

Não é propriamente um guia, é mais um apanhado “do-que-o-Herchcovitch-gosta-de-fazer-quando-visita-essas-cidades”. O que, no caso dele, funciona bem, porque o cara é super bem informado e circula por bairros da modinha com galerias de arte, grafite, lojas descoladex e afins. Ou seja, dá muitas dicas fora do lugar-comum, com tours por ruas de regiões específicas. As listas de lojas, em especial, são maravilhosas!

 

Guia Miami Romero Britto

cortado3

 

Qualquer que seja sua opinião sobre o cara, não ignore que ele tem conhecimento de causa: ele mora em Miami desde 1990. Os capítulos estão divididos pelas regiões e bairros da cidade e, além dos points óbvios de South Beach, o Britto indica bastante rolês de arte, entre museus e galerias, que muitas vezes a gente deixa de fora da viagem porque não consegue parar de ….comprar.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s