Dicas para não ser barrado nas alfândegas de imigração

Saiba como se portar na hora de passar pela imigração nos aeroportos e fronteiras de outros países e veja que documentos são importantes para levar consigo

Passagens aéreas compradas, reserva no hotel confirmada e roteiro de passeios escolhido. Tudo pronto para viajar, certo?

Pois todo cuidado é pouco na hora de passar pela imigração nos aeroportos. Veja dicas de como transpor sem sobressaltos os postos de controle e saiba como adequar o comportamento à circunstância em que você se encontra. Veja ainda como proceder caso seja barrado, saiba quais seus direitos e a quem recorrer:

Dicas para passar pela imigração

  • O passaporte precisa ter, pelo menos, seis meses de validade a partir da data de embarque. Há exceções, como os Estados Unidos, que desobrigam o viajante brasileiro a ter um passaporte com validade mais extensa. Neste caso, o Brasil faz parte do Six-Month Club, uma lista criada pelo governo dos EUA. Nela, os viajantes portadores de passaportes dos países listados podem entrar no país com passaporte que tenha validade menor de seis meses, desde que a data de retorno ao país de origem ainda esteja dentro do período em que o documento continua válido.
  • Alguns países, como, por exemplo, a Austrália, a África do Sul e a Tailândia, exigem dos brasileiros o Certificado Internacional de Vacinação ou a profilaxia contra a febre amarela, que deve ser tomada, pelo menos, 10 dias antes da viagem. Consulte se o país para o qual você está se dirigindo faz essa exigência no Sistema de Informações sobre Portos, Aeroportos e Fronteiras (Sispafra) da Anvisa;
  • Nos voos com conexões, é preciso certificar-se a respeito da documentação exigida nos países onde precisa tomar os aviões. Caso contrário, o viajante pode ficar preso em uma sala enquanto aguarda o embarque ou nem poderá desembarcar no aeroporto e perderá os voos sem direito a reembolso;
  • Tente não fazer muito barulho enquanto espera para ser atendido pela imigração;
  • Vá sozinho ao balcão de atendimento, exceto se compartilhar documentos (como voucher do hotel, seguro, passagens), ou se estiver com filhos ou irmãos pequenos.

Dicas para você evitar ser barrado na Europa

A maioria dos países europeus adota critérios semelhantes para admitir os turistas em seus territórios, já que o ingresso em um deles permite a livre circulação nos outros. Para viagens com duração de até três meses, o visto não é exigido. Veja que medidas tomar para evitar ser barrado em aeroportos europeus:

  • É obrigatório fazer um seguro-saúde internacional, com cobertura no valor mínimo de 30 mil euros;
  • Para comprovar que pode bancar sua estada, tenha, pelo menos, € 60 em espécie para despesas diárias, além de um cartão de crédito internacional;
  • Caso vá se hospedar em hotel, imprima o comprovante de reserva paga, ou salve o print. Se a ideia é ficar na casa de amigos ou familiares, convém levar uma carta-convite assinada por quem irá hospedá-lo;
  • Leve as passagens aéreas e bilhetes de trem já comprados;
  • Para se sentir mais seguro, leve a reserva da passagem de volta impressa, comprovantes de renda e documentos que comprovem o vínculo com o Brasil, como carteira profissional e certidão de casamento;
  • Antes da viagem, consulte o consulado ou embaixada do país que desembarcará na Europa para obter informações atualizadas;
  • Os agentes migratórios locais conferem a documentação e podem entrevistá-lo. Responda as perguntas de forma objetiva e clara. Eles também avaliam o número de malas, a situação de emprego no Brasil e a propriedade de bens.

Foi barrado na imigração? Veja o que fazer

  • Todo turista barrado na imigração tem direito a saber quais os motivos e a telefonar para o representante do Consulado do Brasil no país (veja aqui a lista de telefones para emergências de brasileiros no exterior) ou para o Núcleo de Assistência aos Brasileiros, um setor do Ministério das Relações Exteriores. Telefones: (61) 2030-8804 | (61) 2030-8805 | (61) 2030-6175 | (61) 2030-6763;
  • Se não conseguir se comunicar no idioma local ou em inglês, peça a presença de um intérprete. Muitos lugares não têm agentes que entendam português, mas é provável encontrar alguém que fale espanhol;
  • Enquanto estiver sob a guarda da imigração estrangeira, o turista tem direito a se alimentar, beber água, acesso a banheiro e meios de comunicação;
  • Não é permitido ficar retido no aeroporto por mais de 48 horas e seus documentos devem ser devolvidos após a liberação ou no embarque de regresso ao Brasil.
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s