6 curiosidades que você não sabia sobre Uzbequistão

A jornalista Claudia Liechavicius lista os seis segredos do Uzbequistão para você descobrir quando estiver no país da Ásia Central

1. Minarete Kalta Minor

Minarete Kalta Minor

(Claudia Liechavicius/Dedoc Abril)

“Erguida para ser a torre mais alta da cidade murada de Khiva, seu projeto previa mais de 70 metros, mas, com a morte de Khan, o soberano que ordenou sua construção, a torre parou nos 29 metros. Não é a mais alta, mas é a mais bela por seus tons de azul.”

2. Praça Registan

(B-Sthilari/Flickr)

“Localidade lendária da Ásia Central, Samarkand foi um dos centros mais movimentados da Rota da Seda. Este lugar é o coração da cidade antiga. Na língua tajique, significa ‘Cidade de Areia’. Legal pensar que, nos tempos áureos, esta bela praça era o principal ponto comercial da região.”

3. Praça Lyabi-Hauz

(Claudia Liechavicius/Dedoc Abril)

“Com uma piscina cercada por madrassas, que são escolas islâmicas, é o ponto de confraternização dos turistas e moradores de Bukhara – cidade que é um oásis no meio do deserto. Isso vem desde os tempos em que o abastecimento de água era feito através de um sistema de canais e piscinas.”

4. Monumento da Coragem

(Claudia Liechavicius/Dedoc Abril)

“A capital Tashkent era a quarta maior cidade da URSS, atrás de Moscou, São Petersburgo e Kiev. Em 1966, um terremoto a colocou abaixo. Tudo foi reconstruído, e a escultura passou a ser um dos principais símbolos do povo.”

5. Shokhi-Zinda

(Shokhi Zinda/Divulgação)

“O complexo em Samarkand é ponto de peregrinação sagrado para os uzbeques. É formado por 11 mausoléus, entre eles o do santo Kusam ibn Abbas, primo de Maomé, responsável por difundir o Islã no Uzbequistão no século 7.”

6. Tapetes Bukhara

(Claudia Liechavicius/Dedoc Abril)

“Está aí um dos itens de decoração mais famosos e desejados no mundo, um dos legados dos persas no Uzbequistão. É quase impossível não se hipnotizar com sua beleza tão bem trabalhada.”

Claudia Liechavicius é jornalista e criadora do blog Viajar pelo Mundo, onde relata sobre os países – mais de 78 – que visitou (Claudia Liechavicius/Arquivo pessoal)

Texto publicado na edição 259 da Revista Viagem e Turismo

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s