Uyuni

Site: http://www.uyuniland.com

População: 10.919 hab

Fuso horário: -1h (horário de Brasília)

Distância de outras cidades: Potosi 269km, La Paz 497km

A travessia por essa região localizada a (distantes) 600 km de La Paz é um dos roteiros turísticos mais bem sucedidos de toda a Bolívia e atrai, durante todo o ano, visitantes estrangeiros em busca de experiências exclusivas em terras sul-americanas. Seja durante o inverno, quando aquela imensidão branca ameaça cegar os olhos dos desavisados, ou nos meses de verão, quando degelo e chuvas formam uma lâmina que reflete um céu sem fim, o Salar de Uyuni é sempre garantia de boas imagens.

A melhor forma para conhecer esse deserto de sal de 12 mil km², resultado da evaporação de antigo lagos a 3600 metros de altitude é contratar os diversos tours comercializados na pequena Uyuni, cidade que serve como base e ponto de partida para quem vai cruzar a imensidão branca  em uma viagem de 4 dias de duração que termina na fronteira com o Chile, bem na boca do Deserto do Atacama. O roteiro costuma ter início a 1 km do centro do povoado, onde está o Cemitério de Trens que guarda sucatas de vagões abandonadas por empresas europeias que tentaram explorar a região. O cenário rende boas imagens. Dali para frente, o asfalto será uma imensa placa branca de sal e o céu como horizonte. Em Colchani, o sal é protagonista e está presente nos trabalhos artesanais feitos por locais e nas peças de um pequeno museu. A próxima parada, uma das mais aguardadas de todo o roteiro, é na Isla Incahuasi, cujos destaques são os cactos gigantes que chegam a ter mais de 10 metros de altura.

ROTEIROS E AGÊNCIAS

Cada agência costuma desenhar um roteiro diferente para cruzar mais de 800 km até a fronteira com o Chile, mas todas incluem atrações de tirar o fôlego como interiores de cavernas que guardam resquícios de quando a região era um grande mar; gêiseres e piscinais termais a quase 5 mil metros de altitude; e uma visita à Reserva Nacional de Fauna Andina Eduardo Avaroa onde lagoas de impressionantes tons cromáticos fazem jus a nomes como Laguna Verde e Laguna Colorada.

Os tours incluem transporte durante todo o trajeto, alimentação (se você for vegetariano, algo bastante comum entre estrangeiros que visitam a região, avise a agência com antecedência) e hospedagem em pequenos estabelecimentos locais. As agências costumam assumir alguns trâmites para quem vai passar para o lado de lá da fronteira, como compra de passagens de ônibus e até hospedagem. Se você pretende seguir para San Pedro do Atacama no final do quarto dia, avise com antecedência o guia. Se for possível, organize sua viagem para ter início em território boliviano, cujos tours são mais em conta do que na super hiperflacionada San Pedro.

Informações ao viajante

Línguas: Espanhol,Quíchua e Aimará

Saúde: Exige certificado internacional de vacinação contra febre amarela


Melhor época para visitar: No final de cada estação chuvosa, fim de janeiro e de agosto. Mas, de outubro a maio, as chuvas colaboram para diminuir o calor.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s