São João del Rei

Site: http://saojoaodelrei.mg.gov.br

População: 84.404 hab

DDD: 32

Estado: Minas Gerais

Distância de outras cidades: Tiradentes, 13 km, Belo Horizonte, 185 km

Entre as cidades históricas mineiras, São João del Rei é uma das que mais se desenvolveu economicamente, com trânsito e comércio movimentado. Mas ainda conserva bela parte do seu patrimônio, como a igreja de São Francisco de Assis e a Catedral Nossa Senhora do Pilar. O moderno Memorial Tancredo Neves tem recursos digitais que contam a história do ex-presidente e de Minas Gerais.

COMO CHEGAR

Saia de Belo Horizonte pela BR-040. Após Congonhas, vire à direita na BR-383 e siga para São João del Rei. Para quem for viajar de ônibus, a Viação Sandra (31/3201-2927/3371-7646, saídas diárias) liga BH à cidade em 3h30 de pinga-pinga.

SUGESTÕES DE ROTEIROS

2 dias – Aproveite o primeiro dia para caminhar pelas estreitas ruas do Centro Histórico, entrando e saindo de igrejas e museus. No dia seguinte, a pedida é embarcar em um passeio de maria-fumaça em direção a vizinha Tiradentes. Enqunato aguarda o regresso, dá tempo de admirar as charmosas construções coloniais da pequena cidade.

4 dias – Se tiver dois dias a mais, pode conhecer cidades próximas a São João del Rei, com o intuito de fazer compras. Todas os municípios são acessados pela BR-363. A 17 km, Coronel Xavier Chaves tem tradição na confecção de rendas. Enormes esculturas de madeira colocaram Prados, distante 29 km, no cenário turístico mineiro. Mais distante, Resende Costa, a 37 km, tem várias lojas de tear.

COMIDA TÍPICA

Mineira Cada receita aqui tem sabor de história: algumas remontam à escravidão, outras ao Ciclo do Ouro, tudo temperado com influências indígenas, portuguesas e africanas. O feijão-tropeiro (feijão cozido, farinha de mandioca e linguiça) era a alimentação básica dos trabalhadores que transportavam mercadorias em lombo de burro. A galinha caipira com quiabo e angu (fubá e água), herança indígena, era usada para alimentar escravos. A lista de delícias é longa: tutu de feijão, frango ao molho pardo (com sangue da ave), frango com ora-pro-nóbis (folha de uma trepadeira típica) e frango com quiabo (em geral, refogado em banha de porco). Os acompanhamentos clássicos são torresmo, couve e angu. Ideal para os dias frios, o bambá de couve é feito com caldo de carne engrossado com fubá, couve, ovos e linguiça. Os doces caseiros (de leite, goiaba, abóbora ou mamão) costumam fazer par com o queijo branco.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s