Ouro Preto

Site: http://ouropreto.org.br

População: 73.349 hab

DDD: 31

Estado: Minas Gerais

Distância de outras cidades: Ponte Nova, 78 km, Belo Horizonte, 107 km, Barbacena, 132 km, São João del Rei, 157 km, Rio de Janeiro, 402 km, São Paulo, 688 km

Tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, Ouro Preto guarda um conjunto arquitetônico inigualável entre as cidades históricas brasileiras. Os viajantes ficam fascinados ao caminhar pelas inúmeras ladeiras de pedra do Centro, para conhecer o expressivo casario colonial e construções como a Casa dos Contos, o Museu da Inconfidência, a Matriz de Nossa Senhora do Pilar e a Igreja de São Francisco de Assis.

Mas o lugar que tanto atrai pela história também mostra sua vocação artística nos diversos ateliês, nas lojas de pedras preciosas e nas feiras de artesanato. E a programação cultural, com eventos como a Mostra de Cinema, o Festival de Inverno, o Tudo é Jazz e o Fórum das Letras, revela que Ouro Preto não vive apenas do passado. Aliás, a animação é renovada todos os anos, durante o movimentado carnaval de rua.

UM DIA PERFEITO

Visite o Museu da Inconfidência, a Igreja São Francisco de Assis e garimpe artesanato na Feira do Largo de Coimbra, em frente. Faça uma pausa na Cafeteria e Livraria Cultural e siga para a Rua Brigadeiro Musqueira, onde estão a Igreja Nossa Senhora do Carmo, o Museu do Oratório e o Teatro Municial. Conheça a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar e jante no Bené da Flauta, no lugar onde morou Mestre Athaíde, pintor do barroco mineiro.

O GUIA RECOMENDA

Com quase uma semana, visite uma das minas de ouro, como a de Santa Rita, a Igreja Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e o Museu de Ciência e Técnica. Passeie pelo Vale dos Contos e almoce em um dos restaurantes de comida mineira. Embarque no passeio de trem até Mariana, no qual uma locomotiva com vagões panorâmicos ladeia cachoeiras e montanhas até chegar ao destino, a 18 km.

Vale pegar a estrada até Congonhas, a 63 km, para conhecer a Basílica do Senhor Bom Jesus de Matosinhos e seus 12 profetas, esculpidos por Aleijadinho. No mesmo dia, programe uma parada no Museu das Reduções, em Amarantina. E, de volta a Ouro Preto, faça um roteiro pelos ateliês e curta o clima da cidade no Chopp Real ou numa das mesinhas do bar e brechó Barroco & Barraco.

COMO CHEGAR

De carro, a partir de Belo Horizonte, siga pela BR-040 até o trevo da BR-356, via de acesso a Ouro Preto. Quem vem do Rio de Janeiro pega a BR-040 sentido Belo Horizonte até Conselheiro Lafaiete e, de lá, segue pela Mg-443 até a cidade. A partir de são Paulo, comece pela BR-381 (Fernão Dias) e entre na BR-265 no sentido Barbacena, até a BR-040. Dali, siga o mesmo trajeto de quem vem do Rio.

De ônibus, a viagem leva duas horas a partir de Belo Horizonte (Pássaro verde, 3073-7575; R$ 28; todos os dias, a cada hora). Do Rio, são oito horas de viagem (a partir de R$ 84,00; quatro saídas por dia; 21/3907-3900) e, de são Paulo, o trajeto leva 10h40 (a partir de R$ 103; duas saídas diárias; 11/2142-7100) – a viação Útil faz os trajetos a partir das duas cidades.

Em Ouro Preto, uma corrida de táxi da rodoviária até a Praça Tiradentes, no Centro, custa até R$ 15.

COMO CIRCULAR

Apesar das intermináveis ladeiras, é melhor explorar o Centro Histórico a pé – ruas estreitas, várias vias de mão única e estacionamento proibido na Praça Tiradentes desestimulam o uso de carro. Táxis (sem taxímetro) são boa alternativa para se deslocar até pousadas e atrações mais distantes.

ONDE FICAR

Para ficar perto das principais atrações, lojas e restaurantes da cidade, vale se hospedar nas imediações da Praça Tiradentes, no Centro Histórico. Ali você consegue visitar os melhores museus e algumas das principais igrejas sem subir muitas ladeiras. Para quem curte o clima de campo, há boas opções nos distritos de Cachoeira do Campo, Glaura e Santo Antônio do Leite, além do Sesc Estalagem, na beira da Rodovia dos Inconfidentes.

As janelas de alguns hotéis enquadram belas igrejas. Os quartos 201, 202, 301 e 302 do Solar do Rosário têm vista para a Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. Quer ver a Igreja Nossa Senhora do Carmo? Suítes 4, 5, 7 e 8 do Hotel do Teatro.

TÍPICO

As repúblicas são moradias estudantis, mas também hospedam turistas. A maior procura ocorre durante o Carnaval, quando são organizados pacotes que incluem festas, abadá para brincar nos blocos e muita cerveja. Mais informações em carnavalouropreto.com.

LUGARZINHO

O casarão na esquina da Praça Tiradentes com a Rua Cláudio Manoel é ponto estratégico. Ali ficam um Centro de Informações Turísticas, um posto para contratação de guias, uma galeria de arte e a Cafeteria e Livraria Cultural, com títulos de história e arte.

QUANDO IR

O clima é úmido no verão e seco no inverno. Mas o principal é levar em conta o calendário: Carnaval, Semana Santa, Mostra de Cinema (junho), Festival de Inverno (julho) e 12 de Outubro lotam a região e fazem subir o preço das diárias.

Veja também nossa sugestão para toda a região no Roteiro Rodoviário Cidade Históricas de Minas Gerais.

Por Luiz Giannoni

LEIA MAIS

 Não saia de Ouro Preto sem conhecer essas 11 atrações mais importantes da cidade

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s