Milão

População: 1.324.000 hab

Fuso horário: +4h (horário de Brasília)

Distância de outras cidades: Roma 584 km, Turim 142 km, Veneza 277 km

Ainda que tenha a metade da população de Roma – 1,3 milhão de habitantes contra 2,7 milhões da capital –, é Milão quem faz o papel da metrópole moderna e cosmopolita na Itália. Com o bônus de que seu rico passado cultural e arquitetônico também faz bonito diante de quem a visita. Sim, você encontrará aqui o stress e o caos urbanos das grandes cidades. Mas não só. Milão é o reino encantado dos apaixonados por moda, que têm como templo sagrado o chamado Quadrilátero de Ouro, conjunto de ruas em que as grifes mais chiques e caras do mundo disputam a atenção dos transeuntes. E a elegância milanesa transcende as peças que Versace, Dior, Prada e outros craques da alta costura exibem nas vitrines, aparecendo também na grandiosidade do Duomo ou em outras igrejas mais singelas como a Santa Maria delle Grazie (onde repousa A Última Ceia, de Leonardo da Vinci). Experimente também a noite milanesa, farta em restaurantes e bares, como só um polo cosmopolita é capaz de oferecer.

COMO CHEGAR

No Aeroporto de Malpensa (www.sea-aeroportimilano.com), a 50 quilômetros do Centro, pousam voos internacionais. Chega-se ao Centro de trem, pelo Malpensa Express (www.malpensaexpress.it), de táxi e de ônibus (www.malpensashuttle.it). Para o Aeroporto de Linate (www.sea-aeroportimilano.com), a 7 quilômetros do Centro, há táxis e ônibus (www.starfly.net).

Quem chega de trem normalmente desce na Stazione Centrale, mas há ainda outras duas: a Stazione Nord, que opera as linhas para o norte, e a Stazione Porta Garibaldi, que concentra as linhas regionais.

GASTRONOMIA

Capital da Lombardia, Milão possui uma rica cozinha, um tanto distinta da que bem conhecemos e chamamos de “italiana”. Há vários pratos típicos da região, todos onipresentes nas principais casas da cidade. Alguns dos símbolos gastronômicos milaneses são o ossobuco, bollito misto, excelentes polentas (de milho e castanha), ricos e densos risotos feitos com arroz do Vale Ticino e queijos como Grana Padano, mascarpone, taleggio e, o mais conhecido de todos, o gorgonzola. Boa parte dos restaurantes oferecerão uma entrada, um prato principal e café ou vinho da casa a um preço bem convidativo. Obviamente você também encontrará estabelecimentos mais luxuosos, trabalhando com ingredientes e leituras mais contemporâneos da cucina povera, a comida do povão.

Informações ao viajante

Línguas: Italiano

Saúde: Para entrar na Itália, nenhuma vacina é obrigatória.


Melhor época para visitar: De maneira geral, a primavera (março a junho) e o outono (setembro a dezembro) são agradáveis, com temperaturas moderadas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s