Jericoacoara

Site: http://www.jijocadejericoacoara.ce.gov.br

DDD: 88

Estado: Ceará

Distância de outras cidades: Jijoca de Jericoacoara: 23 km; Camocim: 87 km; Itapipoca: 176 km; Parnaíba: 227 km; Fortaleza: 305 km

Jericoacoara, no Ceará, é uma vila de pescadores incrivelmente linda e que conserva seu ar rústico, como você verá assim que vencer, possivelmente a bordo de uma jardineira, os 23 quilômetros de dunas entre Jijoca e Jeri.

Você até vai ouvir o sotaque cearense, mas o que chama a atenção é o português puxado de italianos, belgas, franceses e estrangeiros de outras partes do mundo que por aqui se estabeleceram.

As culturas dos gringos influenciaram a gastronomia e criaram novos hábitos. Se por um lado há grande variedade de receitas internacionais nos restaurantes, por outro o visitante tem de se adaptar a horários estranhos: a maior parte das lojas fica fechada no começo da tarde (alguns estabelecimentos só abrem as portas no fim da noite).

Nas ruas de areia fofa (abasteça sua mala – de preferência, sem rodinhas – apenas com pares de chinelo e sandália), a contemplação e o sossego são os exercícios principais.

Mas isso não quer dizer que o tempo ali é igual para todo mundo, no ritmo dormir cedo para aproveitar a praia assim que o sol nascer.

Para alguns, o amanhecer marca a hora de ir para a cama, depois do forró, passando antes na Padaria Santo Antônio, que abre na madrugada com pães de queijo quentinhos. Ou seja, os boêmios também têm vez nesse pedaço do litoral cearense que há duas décadas não tinha nem luz elétrica.

Hoje a estrutura turística, com pousadas, hotéis, restaurantes e lojinhas, não impede a preservação do cenário de dunas como a Duna do Pôr do Sol, onde todo mundo se encontra no fim de tarde, seja voltando de passeios de bugue pela região, seja acordando de um cochilo para recuperar as energias para uma madrugada de agito.

A Praia da Malhada, à direita da vila, é perfeita para banho e caminhadas. Na maré baixa, caminhe pela trilha que se abre até a Pedra Furada, curiosa formação esculpida pelas águas do mar. Se não for pela trilha, só a cavalo ou de bugue para chegar até ali.

O bugue, aliás, é essencial para se deslocar para cenários igualmente apaixonantes nos arredores. Ainda que pareça um sacrifício sair da vila, vale a pena o “esforço” de visitar lagoas com águas cristalinas, caso da Azul e Formosa (veja como são os passeios de bugue para as lagoas), nas quais é possível testar a invenção mais deliciosa do lugar: as redes para deitar com meio corpo dentro da água.

No segundo semestre, o horizonte fica pontilhado pelas cores das velas dos praticantes de kitesurfe e windsurfe, que deslizam velozmente no embalo dos fortíssimos ventos.

QUANDO IR

Só duas estações são percebidas em Jeri. A alta temporada do verão – que coincide com as férias escolares, entre julho e janeiro, traz os ventos para o kite e windsurfe.

No resto do ano, o “inverno” não derruba o calor, mas traz nuvens de chuvas, principalmente de fevereiro a maio: é o período de diárias baixas e os preços caem.

COMO CHEGAR

Está prevista para maio de 2017 a abertura do aeroporto de Jericoacoara para voos comerciais. As companhias aéreas Azul e Gol já anunciaram que vão oferecer voos de São Paulo (SP), Recife (PE) e Campinas (SP) até a cidade.

A melhor forma de vir é por Jijoca de Jericoacoara. Chegar de carro, contudo, não é a melhor opção: além dos atoleiros no caminho, veículos particulares são proibidos em Jeri.

Caso prefira percorrer os 295 km de Fortaleza até Jijoca em automóvel próprio, você deve guardar o carro em um estacionamento pago e pegar as caminhonetes conhecidas como “jardineiras” (uma hora de viagem).

Da rodoviária da capital cearense há ônibus até Jijoca (Fretcar: (85) 3402-2244. A viagem dura cinco horas). Uma vez lá, é possível embarcar numa jardineira. A Fretcar também vende um “pacote” de transporte a partir de Fortaleza que já inclui a caminhonete até Jeri (R$ 58 com ônibus executivo, R$ 43 com convencional. A viagem é de seis horas).

COMO CIRCULAR

Com a proibição para carros, o jeito é contar com as caminhonetes da prefeitura (que circulam entre as pousadas e levam turistas gratuitamente) ou andar a pé. Esta é a melhor maneira de conhecer o lugar.

São três ruas importantes (São Francisco, do Forró e Principal), entrecortadas por vielas com bares, lojinhas e restaurantes. Contrate um bugueiro para conhecer praias e lagoas mais distantes do centrinho.

COMO CONTRATAR OS PASSEIOS DE BUGUE

Bugueiros levam às principais atrações. Peça indicação nas pousadas e verifique se eles são ligados às agências ou associações locais (veja os telefones abaixo). Observe as condições do veículo, como a conservação de bancos e pneus.

– Cooperativa dos Bugueiros: (88) 9904-0405 / (88) 9943-0999

– Associação dos Bugueiros: (88) 3669-2284 / (88) 9955-6046

– JAB: (88) 9955-6064

SUGESTÕES DE ROTEIROS

3 dias – Se quiser fazer só uma saída de bugue, escolha o passeio de bugue até Tatajuba, onde fica a Lagoa da Torta, com as famosas redes dentro da água – cartões-postais do lugar. Além disso, também dá para almoçar no restaurante Do Didi, com pescados sempre fresquíssimos. A Pedra Furada é um dos maiores símbolos de Jeri. Chega-se a ela a pé, na maré baixa, ou a cavalo, pelo Morro do Serrote. Não deixe de fazer uma refeição no Pimenta Verde.

5 dias – É tempo suficiente para conhecer o restante das atrações locais, como o passeio de bugue até as Lagoas Azul e do Paraíso, que fazem parte de um só roteiro e também têm redes na água. Aproveite para relaxar nas praias mais próximas e para explorar as lojas do centrinho. Dê uma atenção especial ao Mundo Jeri, que vende artesanato de crochê produzido pela Associação de Crocheteiras de Jericoacoara.

7 dias – Se tiver espírito esportivo, aproveite que a região é famosa por ter ventos perfeitos e invista em algumas aulas de windsurfe e kitesurfe. O curso para iniciantes é dividido em três dias, com nove horas no total. Caso queira conhecer outras praias, estique até os lugares mais afastados, como Icaraí de Amontada, a 163 km de Jericoacoara. Um dia é suficiente para conhecer suas belas praias desertas de mar clarinho, verde-esmeralda.

CINCO DICAS PARA CURTIR JERI

1. Bons sonhos

Cada quarto do hotel Chili Beach tem jardim privativo pé na areia, com deliciosas espreguiçadeiras. Arejados e com decoração clean, eles mantêm com muito charme o clima de praia de Jeri.

2. Vai se hospedar em Jijoca?

O arenoso caminho que liga Jijoca de Jericoacoara a Jeri é um desafio quase intransponível para carros de passeio. A travessia pode ser feita em 4×4, mas, ao chegar, todos os veículos particulares precisam ficar no estacionamento da prefeitura (R$ 10 por dia). De lá, caminhonetes levam os vistantes gratuitamente para suas pousadas.

3. Fotografia

Se vier em julho, aproveite: nesse mês o sol se põe emoldurado pela Pedra Furada, “encaixado” na fenda.

4. Turismo de aventura

Pé na areia, o ClubVentos tem uma das melhores estruturas para quem quer passar o dia curtindo a Praia de Jericoacoara. Nas espreguiçadeiras, espalhadas por um deque de madeira de frente para o mar, você é atendido pela equipe do restaurante, que tem cardápio com pratos, petiscos e bebidas (não há cobrança de consumação mínima em nenhuma época do ano). Dali mesmo dá para assistir às manobras de quem se aventura nas pranchas de kite, wind ou surfe – o clube oferece aluguel de equipamentos e aulas com instrutores. Toda quarta e sábado, no fim do dia, tem sessão de cinema ao ar livre, logo depois do pôr do sol.

5. Noite

Na beira da praia, no fim da Rua Principal, barracas vendem caipirinha e outros drinques. Esse é o começo da noitada, que pode seguir no forró do restaurante Dona Amélia, na Rua do Forró, onde uma banda embala a noite (às quartas e sábados. Entrada a R$ 10). A Padaria Santo Antônio é o lugar certo para matar a fome da madrugada.

HOTÉIS EM JERICOACOARA (CE)

A hotelaria de Jericoacoara cresce. As principais pousadas aliam boa decoração e atendimento atencioso. A maioria delas está à beira-mar e no centrinho, mas há também estabelecimentos perto da Duna do Pôr do Sol.

Localizadas no Centro, a Pousada Jeribá, a Pousada Vila Kalango e o Myblue Hotel são hospedagens pé na areia: no primeiro, restaurante e bar estão quase na areia; no segundo, bangalôs reservam vista para a Duna do Pôr do sol, enquanto o terceiro reserva redário, hidromassagem e bar de praia.

O Chili Beach, na Praia da Malhada, tem acomodações de jardim na areia, e, na praia, kit com toalhas. Na Casa na Praia, na Beira-mar, você entra pela praia e nada na piscina com o som das ondas do mar, ao fundo.

Quem busca economia pode ser hospedar na Pousada Blue Jeri e Pousada Samba do Kite, ambas no Centro. Já o Jeri Brasil Hostel é dica de diária mais em conta na alta temporada.

RESTAURANTES E COMIDINHAS DE JERICOACOARA (CE)

Os restaurantes especializados em pescados predominam por aqui. A maioria dos estabelecimentos se concentra no centrinho, sobretudo na Rua Principal. Em maio, boa parte dos estabelecimentos fecha.

No Pimenta Verde, no Centro, aposte nos frutos do mar. O The Lab, também no Centro, tem um longo menu de massas e pescados.

Há variadas opções de comidinhas, como o Gelato & Grano e o Granola, que servem frozen yogurt, saladas, tapioca e açaí. A Padaria Santo Antônio garante o lanche dos forrozeiros: só funciona de madrugada.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s