Bangcoc

Site: http://www.bangkoktourist.com/

População: 8.250.000 hab

Fuso horário: +10h (horário de Brasília)

Distância de outras cidades: Ayutthaya 73 km, Phuket 825 km

Bangcoc é um daqueles lugares do mundo onde tudo pode acontecer. Tudo, menos ser acometido pelo tédio e a indiferença. A capital da Tailândia é uma megalópole onde 6 milhões de pessoas (10 milhões na grande Bangcoc) convivem diariamente com a religião e o paganismo, as tradições ancestrais e a modernidade, a beleza e o caos. Enxergar o ponto de equilíbrio é impossível para um marinheiro de primeira viagem. E nisso reside o seu maior poder de sedução. Não à toa a capital tailandesa está em romances de John le Carré, Gore Vidal e Norman Mailer.

Parte de toda essa mítica se deve aos seus templos suntuosos, claro. Mas isso não é tudo. Desvendar Bangcoc é uma eterna aventura, estímulo puro. Orientar-se na cidade – os endereços em tailandês podem ser “ocidentalizados” em nossos mapas de ‘n’ formas diferentes – pode ser uma odisséia. Atravessar a rua, também. Mas o esforço para chegar em determinado lugar sempre será recompensado pela beleza ostensiva de seus templos e a delicadeza dos tailandeses, que não perdem a ternura jamais.O complexo de templos reunidos na área de Rattanakosin está para o budismo tailandês assim como o Vaticano está para os católicos. Lá estão os magníficos templos Vat Arun, Vat Pho – onde você poderá fazer uma das mais relaxantes (ou talvez doloridas) massagens de sua vida, e Vat Phra Kheo, no mesmo quarteirão onde está o antigo Palácio Real. Perto dali você poderá ver um respeitável, mas não menos violento embate de boxe tailandês, o muay thai.

Numa terra de superlativos, também há o maior mercado do mundo, o Chatuchak, com mais de 9 mil estandes (impossível saber ao certo). Há, também, um forte candidato a bairro mais agitado do planeta: Chinatown, onde uma multidão de pedestres disputa cada milímetro com barraquinhas de comida e de todo o tipo de badulaque.Dar uma volta de tuk tuk (o lendário táxi de três rodas) entre os lugares mais emblemáticos da capital é um clichê necessário. Mas o jeito mais prazeroso de se locomover é usando os barcos que navegam pelo rio Chao Phraya, a grande artéria que corta a cidade, tendo às suas margens os templos mais importantes e alguns dos hotéis de luxo. Ali, longe da opressão do trânsito enlouquecedor e da poluição, a cidade recobra o fôlego – algo que, cedo ou tarde, você há de precisar.

COMO CHEGAR

O aeroporto internacional de Suvarnabhumi fica a 30 quilômetros da cidade e a estação de ônibus (5h/0h; US$ 5), a três quilômetros do terminal. Por essas e outras, é muito mais cômodo pegar um táxi até o centro. Não dói no bolso: a corrida deve custar entre US$ 8 e US$ 15, dependendo da localização do seu hotel e da sua habilidade como negociador.

Como não há voos diretos entre o Brasil e a Tailândia, a forma mais rápida e barata de chegar a Bangcoc é através de companhias que fazem o percurso com pelo menos uma escala. KLM, British Airways, Lufthansa, Air France, Emirates e Qatar são algumas das que oferecem o serviço.

COMO CIRCULAR

Bangcoc é uma cidade um tanto quanto caótica, portanto a opção de carro alugado pode não ser muito atrativa (a não ser que você vá conhecer os mercados flutuantes e Ayutthaya). Os táxis são relativamente baratos e confiáveis, assim como os barulhentos táxi-motocicleta tuc-tuc, mas sempre combine um preço e fique de olho para que você não seja passado para trás. Uma alternativa confortável, mas de alcance bem limitado, é o Skytrain, que cobre apenas parte da cidade. Para atravessar o rio Chao Phraya, há uma espécie de táxi aquático que faz um zigue-zague entre as margens, ótimo portanto para ir de um lado para outro.

SAIBA MAIS

48 Horas em Bangcoc – Dicas de passeios, atrações e restaurantes

Informações ao viajante

Línguas: Tailandês

Saúde: Certificação internacional para febre amarela


Melhor época para visitar: De outubro a meados de maio, fora da época das monções

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s