Onde comer brunch do bom aos sábados e domingos em Nova York

O café da manhã em Nova York é especial aos sábados e domingos: começam mais tarde e são tão fartos que valem por um almoço! Veja onde comer

Sábado é dia de brunch em Nova York, baby! O café da manhã será farto e valerá pelo almoço também, com direito a ovos, pães, bacon, panquecas, waffles…

Sim, a minha refeição favorita é servida aos sábados e domingos nos restaurantes e bakeries americanos e é acompanhada por drinques alcoólicos, afinal, a gente merece brindar o final de semana! 😉

Você pode escolher entre Mimosas, feitas com suco de laranja e espumante, Bloody Mary, com suco de tomate e limão, vodca e pimenta, entre outras combinações, além de tomar bebidas quentes.

Mas lembre-se, é melhor deixar para tomar café ou capuccino em uma cafeteria local, depois da refeição, nos lugares que eu já indiquei aqui.

O melhor do brunch é que, além de clássicos americanos, como Eggs Benedict (ovos pochê, bacon canadense, pão e molho hollandaise), os restaurantes servem pratos inspirados nas mais diversas culinárias, de acordo com a especialidade de cada um.

Veja abaixo alguns dos meus lugares favoritos para brunch em Nova York:

Um dos clássicos americanos para o brunch: eggs Benedict, no Bouchon. (Talita Ribeiro/Arquivo pessoal)

Norte-americanos e franceses

Quer aproveitar o dia no Central Park? Uma ótima opção é ir ao Bouchon, no shopping que fica bem em frente ao Columbus Circle. Não é na praça de alimentação, mas sim em um ambiente bem iluminado, no terceiro andar, em frente à parede de vidro que dá para o parque, ou seja, com sorte, você ainda comerá com uma vista linda. Vale a pena fazer reserva para experimentar os deliciosos sanduíches, como o Croque Madame (presunto e queijo em um brioche, com molho bechamel e ovo frito).

Se você esquecer de fazer a reserva e não quiser esperar, ali pertinho tem uma Maison Kayser, que serve boas torradas, quiches e doces franceses. A rede também está presente em outros endereços da cidade, pertinho da Union Square e o do Madison Square Park – destaques do meu post sobre a primavera em NYC!

Outro lugar que serve um bom Croque Monsieur  – um Croque Madame sem o ovo -, acompanhado de uma porção de fritas sequinhas e bem temperadas é o David’s Café, no East Village. Além disso, o restaurante conta com suculentos hambúrgueres no cardápio, que já foram premiados entre os melhores da cidade.

Veja também

Mas se você prefere pratos doces, precisa experimentar as panquecas do Clinton St. Baking, que tem nota 9,2 (de 10) no Foursquare – um ótimo aliado para encontrar restaurantes aqui. Há opções com chocolate, banana e blueberry, a última é a minha favorita. O prato, com três panquecas generosas e fofinhas, vem acompanhado de um potinho com o maple amanteigado da casa, um molho doce que deixa tudo ainda melhor.

No brunch dá para comer um prato colorido, para nutricionista nenhum colocar defeito. 😉 (Talita Ribeiro)

Italianos e restaurantes com influência do Oriente Médio

Os restaurantes israelenses e libaneses oferecem pratos mais saudáveis e equilibrados no brunch, ou seja, com mais vegetais e folhas, além de menos fritura e carboidratos. Eu gosto muito, porque eles mantêm o sabor dos ingredientes e, normalmente, são mais fresquinhos. Além de ter uma seleção de chás ótima.

O meu predileto é o Café Orlin, onde sempre peço a panqueca de batatas – fininha e feita com cebola ralada e caramelizada naturalmente -, acompanhada de salmão defumado, dois ovos pochê, saladinha de folhas verdes, molho de iogurte e torradas de pão de grãos. É colorido, saboroso e combina bastante com o Bellini, drinque feito com espumante e purê de pêra.

Na mesma região, o East Village, há o Café Mogador, que sempre tem longas filas de espera aos finais de semana e um cardápio com hummus, babaganoush e outras pastinhas da culinária árabe. Confesso que eu nunca fui, mas ele está na minha lista de desejos!

Para quem prefere a gastronomia italiana, há várias opções na cidade também, como o Olio e Piú, no charmoso Greenwich Village, que serve massas, pizzas e sanduíches. O destaque para mim, porém, é o generoso prato de panquecas feitas com óleo de oliva, servidas com compota de blueberry e creme de ricota e limão.

No coração financeiro da cidade, há um achado também, o Felice, restaurante com sabores da Toscana, que tem várias opções de vinhos de ótima qualidade, servidos em taça e por um bom preço. Nele há uma “Polenta Carbonara”, cremosa e quentinha, com ovos pochê, bacon e queijo parmigiano-reggiano, para comer agradecendo por estar aqui!

Polenta Carbonara, um jeito diferente de comer bacon no brunch! Essa é do Felice 🙂 (Talita Ribeiro)

Mas quanto custa um bom brunch em Nova York?

Eu ainda não encontrei nenhum brunch ótimo que caiba no #nyc10orless, mas, por economizar durante a semana, eu me dou ao luxo de “extravasar” um pouco aos sábados e domingos.

Separo em média US$ 30 para ir aos restaurantes que citei acima, comendo bem e tomando um drinque e/ou bebida quente. E, lembre-se, essa refeição vale por duas, já que, normalmente, os pratos são muito bem servidos e você não precisa almoçar depois.

Ah! Para evitar dor de cabeça e otimizar o tempo, tente sempre fazer a reserva antes. Os nova iorquinos amam brunch e quanto mais tarde, mais cheios os restaurantes.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s